Mensagens

A mostrar mensagens de 2018

Do preconceito

Já falei aqui deste site.
O autor entrevista pessoas nas ruas de várias cidades, mas principalmente de New York.
Fala um pouco com as pessoas e estas falam-lhe de experiências do presente ou passado, de um pouco da vida, do trabalho, da família.
Muitas destas histórias são tristes: divórcios, pobreza, dependências, caminhos perdidos, arrependimentos, solidão, mortes, enfim histórias de uma maneira geral traumatizantes para os entrevistados.
Quero aqui deixar uma das últimas histórias publicadas no site porque me identifico e identifico o preconceito da sociedade em relação a esta situação.

Quando ao fim de semana visto algo mais descontraído, cabelo "descabelado", sem maquilhagem e vou a algum sítio mais "composto" sinto que sou julgada pelo aspecto que automaticamente leva ao pensamento de pouco dinheiro na carteira e à falta de direito de estar ali.

Leiam a história e quer se identifiquem ou não, reflictam um pouco sobre isso.

Um bem haja a todos!

Humans of New Y…

Gosto de escrever

Imagem
Há mais de 3 meses que não vinha aqui.
A este espaço tão meu e onde, não vou dizer desabafo, porque não é o caso, mas onde escrevo algumas coisas com piada. Acho eu.
O meu problema é que sou preguiçosa e nada organizada.
Nunca poderia trabalhar por conta própria, pois estaria, de certeza, sempre a procrastinar.
Acho que já disse isto aqui.

Mas quem sabe, um dia até gostava muito de escrever um livro. Sob pseudónimo. Não porque não iria querer esconder a minha identidade, mas pelo estilo.
Dá muito mais estilo ter um livro, ou uma coleção deles, escritos com pseudónimo, não acham?

Bom, passando à frente... e como e que vai a vidinha?
Tudo normal. Casa, trabalho, um jantar aqui, outro ali, aniversários de familia, saída com amigas and so on and so on...

Espetáculo, digo eu! (crédito ao Fernando Mendes, do Preço Certo)

Este ano, ainda só fui 2 vezes ao cinema, ver Churchil e o último filme da trilogia das "50 Sombras de Grey".
Nada a ver? Confusos? Pois, isto sou eu!

O Churchil…