Ando com a cabeça no ar...


Na 2ªF saí do trabalho mais tarde.
Consequentemente apanhei um comboio mais tarde do que o costume (isto faz toda a diferença no culminar da história).
Tinha explicação marcada para depois do trabalho.
Fui a ler a viagem toda de comboio, quando me lembrei de levantar os olhos do livro e tentar perceber se já tinha chegado à "minha" estação.
Pensei que não.
Qunado toda a gente saiu e as portas fecharam, percebi, demasiado tarde que era aquela a estação onde deveria sair.
Fui "passear" até à estação seguinte e passei 30 minutos ao frio, numa estação deserta, à espera do comboio para voltar para trás.
Telefonei à pessoa da explicação e disse-lhe que tinha "falhado" a estação e já não lhe poderia dar aula naquele dia, porque iria chegar demasiado tarde. Eu ria-me e ele também do outro lado.
Como o comboio que apanhei não tem tantas carruagens como o que costumo apanhar, fui numa carruagem diferente. Quando olhei, não reconheci a estação e lá fui eu às tantas da noite dar uma voltinha até outras paragens...
Nunca me tinha acontecido em anos, que ando de comboio.
Dizem que há uma primeira vez para tudo. E é verdade.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Pestanas

Revelação