Da vida


"O tempo cura tudo."

Não cura, não.
Quem disse isto foi um grande tretas, de certeza.

Provavelmente foi a mesma pessoa que disse "Casamento molhado, casamento abençoado".
Quem é que quer ter um dia chuva num dos dias mais especiais e importantes da vida de uma pessoa???? Não me parece.

Voltando ao busílis da questão: levante-se aquele que tiver provas de que o tempo efetivamente cura tudo...
Hum... então? Ninguém?
Poupo-vos o suspense, se a vida ainda não vos ensinou isto: não cura.

A dor e o sofrimento são atenuados, mal de nós se não o fossem, mas a cicatriz está lá e quando olhamos para ela, dói.

Mas nem tudo é mau, porque se conseguimos ver a cicatriz é bom sinal.
É sinal que fomos suficientemente fortes para conseguir seguir o nosso caminho, apesar da dor.

Provavelmente estas marcas ainda doem, pelas expectativas que foram deixadas para trás, pelo que poderia ter sido e não foi.
Sim, acho que pode ter a ver com estas razões...

Tenho marcas/cicatrizes da vida, tal como todos vós, que me doem sempre que olho para elas.
E sim, creio que devo olhar para elas, porque fazem parte de mim e do meu passado.
Aprendi a crescer com elas e a ser mais forte. É com elas que construo o meu presente e o meu futuro.
Sempre.


P.S.: não quero ser outro Gustavo Santos, pela amor da Santa... são só desabafos sobre esta coisa a que chamamos vida.
Zimmmbora falar de coisa mais leves.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Pestanas