Do Dia da Mulher


Mal cheguei ao trabalho, tive um colega que me deu os Parabéns.
Apesar de saber a que se referia, fiz-me despercebida e ele explicou que era por causa do dia da Mulher.

Não sou a favor nem contra.
Quer dizer... irrita-me um bocadinho o conceito distorcido deste dia, que as pessoas em geral, têm.

Os filhos elogiam as mães, os maridos as esposas, os irmãos as irmãs and so on and so on...
Elogiam por que razão?
Por serem mulheres????
Por os aturarem, terem dado à luz, feito o trabalho doméstico estes anos todos e trabalharem fora tal como eles???
Então e nos outros dias??? Dão-lhes porrada e são corridas ao pontapé???
Claro que estou a exagerar, mas apenas para chamar a atenção destas demonstrações exageradas de afeto ou agradecimento num único dia.
Mas porquê hoje e não todos os dias?
"Ah e tal não sabes se não é todos os dias!!!"
Sei, meus amigos, sei sim.

Preferia que elogiassem todos os dias e através de atos.
Sou sempre pelos atos.

O Administrador devia elogiar as direções que têm como chefia uma mulher ao dar-lhe exatamente as mesmas regalias que têm os diretores homens; o entrevistador devia elogiar a entrevistada ao não lhe perguntar se tem filhos ou pretende vir a ter e quando; o chefe devia elogiar a mulher quando esta lhe vai dizer que está grávida e não expressar a sua insatisfação porque vai ficar sem a colaboradora 5 meses, no mínimo; as empresas deviam elogiar as mulheres ao deixá-las seguras de que se e quando engravidarem não vão perder o emprego...

Os homens elogiavam-nos e muito ao enalterecem e ajudarem nesta luta que as mulheres travam há séculos.

Hoje o dia representa a luta pela igualdade das mulheres, não representa o ser feminino.
Nós não precisamos disso.
Nós somos mulheres.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Pestanas