Descobri a pólvora... ou talvez não...


Gosto muito de observar as pessoas.
De ouvir as suas palavras, de ver os seus comportamentos. O ser humano é um bicho curioso. Qual computadores, qual videojogos, qual televisão... giro, giro são mesmo as pessoas e as suas relações.

Cada vez mais a nossa sociedade é uma sociedade que atira a primeira pedra sem hesitar. É que nem um piscar de olhos. Se este fez isto... tau! Calhau em cima. Se aquele disse aquilo tau! 2 pedregulhos pela cabeça abaixo.
É claro que isto é uma analogia com que o se passa actualmente, mas vai de encontro ao que se passa na minha cabeça quando estou presente nas conversas que se têm e nas quais se apedrejam tantas pessoas. Pessoas conhecidas, pessoas estranhas, pessoas de família... Tudo e todos servem, para este prazer, que penso ser um dos maiores hoje em dia, de apedrejar pessoas.

Acredito piamente que a nossa sociedade tem dois grandes problemas. Se se solucionassem este problemas, claro que o mundo não se tornava um paraíso, mas acredito que era meio caminho andado para um mundo tão melhor.
Um dos problemas é a falta de humildade: quantas e quantas vezes não ouvimos "Eu sou Engenheiro!"; "Você pensa que está a falar com quem? Eu sou Doutor". Quantas e quantas as pessoas não se fazem anunciar como Doutor X e Y? Só me apetece perguntar: "O seu nome é Doutor? Engraçado... deve ter muitos irmãos e também primos Engenheiros!"
Humildade... é tão importante. Ajuda-nos a manter os pés no chão, a tratar as pessoas como iguais e a cabeça fixa nos nossos objectivos. Sem desejos de uma grandeza, que não precisamos, sem pensarmos que a galinha do vizinho é melhor que a minha, sem amarguras... A humildade evita-nos problemas. A humildade traz-nos felicidade sem precisarmos de nada.

Outro dos problemas é a dificuldade que as pessoas têm em colocar-se no lugar das outras. Não conseguem, é impossível. Alguma vez um chefe pensa na dificuldade que o subordinado tem em gerir a vontade dos dois chefes? Sem melindrar um e outro e sem ficar em maus lençóis? Sim, porque em Portugal, um país de Engenheiros e Doutores também há vários chefes para cada pessoa. Todos são chefes.

Ontem presenciei uma conversa entre algumas colegas, na qual falavam do aspecto de uma outra. Dos seus hábitos de higiene, das maneiras à mesa, da forma de vestir...Eu não me pronunciei e sinceramente só queria fugir dali. Estava francamente incomodada.

Com isto não quero dizer que sou melhor ou pior que ninguém. Não sou. Tenho sempre isso presente na minha cabeça, de modo a não ser injusta e a tratar os outros como iguais que são. Sim, também corto na casaca, também algumas atitudes me parecem mal, também algumas frases ditas me "caem mal". Mas, acho que perspectivo sempre as situações e as afirmações de uma maneira diferente, porque penso sempre "MAS não sei o que se passa ali". Tento sempre colocar-me na posição das pessoas e ver da sua perspectiva e assim consigo compreender a razão das suas queixas e atitudes. Quando muitas dizem que não compreendem, eu digo que sim.

Conheço pessoas que só dizem "Não aceito!", "Não compreendo!".
Pessoas estas, que ainda não aprenderam nada com a vida, na minha opinião. Pessoas que ainda não sabem que a vida não é a preto e branco, que tem muitas cores pelo meio e que é uma mais valia colocarem-se no lugar dos outros. Só assim OS percebem, só assim SE percebem.

E vivem mais felizes...




Comentários

Mensagens populares deste blogue

Pestanas

Outra das minhas paixões