O Ano Novo

 
E pronto cá estamos nós num ano novinho em folha.
 
Não faço resoluções de ano novo. Deixei-me disso há uns anos atrás, porque realmente não funciona comigo, o que não significa, que não funcione com outras pessoas, claro.
A par de não fazer resoluções para o novo ano, também deixei de fazer planos. Optei por seguir a teoria do "viver um dia de cada vez e aproveitar o que a vida nos coloca à frente", mas nunca deixando de lutar pelo que queremos!
 
Isto porque ficava bastante desiludida sempre que olhava para a lista de resoluções/planos e percebia que não tinha concretizado nem sequer metade e que não ia concretizar as restantes.
Assim sendo sou muito mais feliz agora não fazendo essas listas.
 
Encaro o novo ano como 365 novas oportunidades para fazer mais e melhor, tornando-me consequentemente uma pessoa melhor e acredito que estou a conseguir realizar este desejo, o de tornar-me uma pessoa melhor.Falta-me trabalhar a parte do "não dar importância a situações/pessoas que não valem a pena", mas vai lá, com a prática.
 
Fazendo um breve resumo do ano que passou: fui a muitos concertos, vi muitas peças de teatro, convivi muito com as minhas pessoas... fiz o que me deu na real gana... Apenas um senão... não viajei e isso é uma agulha espetada no meu coração, mas tenho sempre esperança que as coisas melhorem nesse campo.
 
Para este ano peço o que de mais importante há na vida, na minha perspectiva: saúde, amor, familia, trabalho, felicidade e esperança.
Tem que haver sempre esperança....
 
 
 
 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Pestanas

Outra das minhas paixões