O Lance...


Sou pessoa que acredita com todas as forças no ser humano. Acredito na bondade, na honestidade, na justiça, na capacidade de fazer sempre mais e melhor, na capacidade de ajudar os outros que têm menos que os próprios, ainda que estes não tenham praticamente nada.

Esta situação do Lance Amstrong mexeu-me com os nervos, por tudo aquilo que disse acima. Perdi um bocadinho de fé no ser humano.

Vi metade da entrevista dele à Oprah na 6ªF à noite. Digo metade porque aquela coisa das gravações automáticas do Meo e de se poder andar 7 dias para trás, pelos vistos ainda não funciona muito bem e só gravou metade, mas ainda quero ver a entrevista completa.

Daquilo que vi, posso dizer que não gostei. Como é que se podia gostar, não é? Quando um homem que tinha tudo, uma carreira brilhante no ciclismo, uma luta vencida contra a doença, uma familia, um mundo que o admirava, uma fundação para ajudar os outros... tudo isto era mentira.

Digo que não gostei pelo que ele disse, a forma como se comportou. É verdade que respondeu às grandes questões que lhe colocaram, que abusou de substâncias proibidas, que era tudo uma grande mentira, mas falha redondamente na resposta de outras questões de grande importância. E atenção porque ele reitera no inícia da entrevista que está disposto a contar tudo e a responder a tudo.

Depois... depois diz que não quer falar no nome de outras pessoas, nem chamar mentirosos (yeah right... quando andou anos e anos a processar pessoas por dizerem a verdade!), diz que não se sente confortável a responder a determindada pergunta, diz que não se recorda de certas situações, a certas perguntas da Oprah, ele contorna-as e não as responde... enfim... e a justificação que ele dá para ter feito o que fez é uma vontade implacável de ganhar.

Ora a m*%&6 hã!!!!
Toda a gente quer ganhar na vida, não é?
E é esta a justificação de um homem que andou a mentir anos e anos a fio a toda a gente, à familia, aos fâs, a destruir todas as pessoas que se atreviam a denunciar o que estava por trás daquelas vitórias e daquele sucesso.

Surpreendeu-me e muito a resposta dele à pergunta da Oprah sobre se sentia que aquelas vitórias eram falsas. Ele disse que não...
Oh mente distorcida...

Caraças... não percebo, não percebo mesmo...



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Pestanas