Mensagens

A mostrar mensagens de Junho, 2011

FIA 2011

Já é tradição desde há alguns anos a tão ansiada visita à Feira Internacional de Artesanato na FIL - Parque das Nações.

Antigamente as revistas, como a Cosmopolitan, a Máxima, a Lux Woman traziam bilhetes grátis, era parte de uma folha no interior da revista, que tinhamos que recortar e trocar por um bilhete à entrada do evento.
Parece-me que já no ano passado não aconteceu e obviamente este ano também não, por isso é mais o dinheiro das entradas que tem que se fazer conta.

Fui lá ontem. As entradas custaram €5 cada. São 4 pavilhões, sendo o 1º pavilhão dedicado ao artesanato nacional, o 2º e 3º são dos diferentes países que participam, como o Brasil, Marrocos, etc, e o 4º é de comes e bebes.
Adoro ir lá jantar, comer aquelas sandes enormes com queijo da serra e presunto do bom e uma sangria, que ontem estava maravilhosa. Claro que para sobremesa vai uma ginginha em copo de chocolate e um qualquer doce típico.

Ontem fiquei desiludida com a FIA. Bem... a culpa é da crise... pouquíssimos sta…

O meu amigo RM - Ricky para os amigos

Imagem
Pois é!!!

Fui ver o concerto deste homem com H maiúsculo (e não é por ser gay, que tristeza..., que deixa de ser homem em todos o sentidos da palavra)

Fui apenas ao concerto para me recompensar de não ter ido ao da Ivete Sangalo. A esse gostava mesmo de ter ido, mas todas as pessoas com que falei para me fazerem companhia, ou já tinham ido, ou não tinha dinheiro, ou não era dos concertos que queriam ver.

Então como uma amiga minha também não se fez rogada em ir, até porque já tinha ido em 2007, quando ele deu o 1º concerto em Portugal, lá fomos nós na 5ªF, dia 23.

A juntar ao facto de não ser daqueles concertos que eu estava desejosa de ver, era ainda por cima feriado... o que significaria que teria que perder parte da tarde e em vez de assentar o lombo no sofá ou numa qualquer esplanada, tinha que ir para Lisboa.

Como já tinha comprado o bilhete nada a fazer... ah e a juntar a estes 2 factores "não", ainda me convidaram no dia anterior para ir para o S. João. Logo eu que adoro o…

Do exame

Quando soube ontem, depois de terminado o exame, da matéria que tinha saído ia-me dando literalmente um fanico!
Juro! Ia caindo rodonda no chão!

Álvaro de Campos? Álvaro de Campos? Estão a gozar só pode! Na casa defronte (o poema que saiu)? Na casa defronte?
Álvaro de Campos é o heterónimo mais complicado de Fernando Pessoa, pois o seu percurso tem 3 fases distintas.

Ontem apenas consegui saber qual o poema, mas não as perguntas de interpretação.
Hoje mal liguei o pc, fui logo à procura do exame inteiro e lá estava ele...
Fiquei mais descansada. As perguntas eram bastante acessíveis e nada que eu não tivesse estudado com os meus alunos.

Uma novidade no exame deste ano foi o facto do exercício de gramática ser de resposta aberta. os próprios alunos tinham que dar a resposta e não apenas escolher a opção mais correcta. De qualquer forma, os contéudos eram os mesmos, por isso era também bastante acessível.

Por isso agora resta esperar pelo dia 15 de Julho, data em que saem os resultados dos exam…

Das explicações

Acabei este Sábado as minhas explicações aos alunos do Exame Nacional de Português.

O exame realiza-se hoje às 14h.
Sou capaz de estar tão nervosa ou ainda mais que eles. É sempre assim todos os anos. E depois do tempo de exame ter terminado é uma ansiedade até conseguir saber pela net ou através de alguém os contéudos que sairam.

Tinha 3 alunos de exame. 2 raparigas e 1 rapaz. Desejo com todas as minhas fprçs que todos eles tenham uma boa nota no exame. Acredito que as 2 meninas consigam, mas o rapaz tenho umas certas dúvidas. Não, porque seja burro, nada disso. Ele até percebe daquilo, mas os piores inimigos dele são mesmo a perguiça e a falta de interesse.
Vamos lá a ver se, durante o dia de ontem lhe deu alguma espécie de epifania e houve estudo suficiente para conseguir ter uma nota boa no exame. Era bom que sim.

Nos meses anteriores a Junho tenho sempre muito trabalho com os alunos de exame. Com os que começam logo desde início, mais aqueles que aparecem um mês antes, sem contar com …

Que'sta m****?????

Imagem
Oh meu menino, onde é que tu vais????

Hum???

Andamos a brincar com coisas sérias, andamos...

Cinema #24, #25 e #26

Imagem
Fui ver apenas por uma única razão. Apetecia-me mesmo mesmo ir ao cinema e como já tinha visto alguns dos que estavam em cartz, outros não tinha qualquer interesse, e este era o único que não tinha visto ou ouvido qualquer coisa acerca. Pura curiosidade. Burra, burra... Não que o filme seja mau, mas eu é que sou uma fraquinha e não consigo enfrentar o problema actual de que o filme trata.

Tem bons actores como o Clive Owen, que tem toda a arte de representaçãoe estampada na cara (por isto é que os actores devem fugir ao botox) e a Cattherine Keener.

O filme relata um problema tão actual, eu eu sei... deve-se enfrentar. Uma menina de 14 anos "conhece" um rapaz pela internet e começa a conversar com ele. primeiro ele diz-lhe que tem 16 anos, depois diz que não tem 16 anos, mas sim 20, depois diz que tem 25 anos... Até que marcam um encontro. isto depois de terem falado pela net e por telemóvel durante 2 meses. O homem que vai ao encontro é nada mais que um homem de 40 anos. E a …

Cá estou eu novamente...

Tenho andando desaparecida daqui devido a razões, não que ninguém esteja interessado em saber, mas eu digo na mesma.

Estive de férias, se é que se pode chamar férias, mas pronto... Dito de outro modo.. gozei os dias de descanso que me assistem anualmente e não compareci no meu local de trabalho no brevíssimo período de 5 dias úteis.
Fica bem melhor assim...
E não foram férias porquê? Querem vocês saber...
Não querem mas eu digo na mesma.
Porque tentei resolver o problema que me andava a tirar o sono há uma mão cheia de noites, mas não o resolvi deveras. Vai-se resolvendo devagarinho..., o que já não é mau de todo. Bem pior seria se não tivesse mesmo solução, mas para não ter solução só a morte certo?

Para além do problema bicudo... tive que dar "resmas" de explicações, pois que foi... O exame nacional de Português é já 2ªF e lá andei numa roda viva a dar explicações e mais explicações, o que continua esta semana, que já estou a trabalhar.

O tempo também ajudou à festa ao estar murc…

Hoje saí na rifa...

**: Ele não está a atender eu vou passar-te a chamada a ti.
Eu: Dá-me só um momento, não passes já.
**: MAS TU É QUE TENS QUE FICAR COM O RECADO!!!!
Eu: Eu sei, só estou a pedir-te para não passares já, porque eu vou tentar saber onde ele anda... (respira fundo e sê profissional)
0,5 secundos depois
Eu: Podes passar a chamada.


Fiquei muito mais descansada por o Dia da Criança ter sido ontem (not)

Outra coisa que me irrita solenemente...

isto já começam a ser coisas demais não é?
Sou um monstro! lol

A questão é: porque é que as pessoas insistem em dizer que foi assim, se eu própria com estes ouvidos que a terra há-de comer (ou não!) ouvi que não foi assim?

Hoje aconteceu-me uma situação deste tipo, completamente ridícula, na qual eu dizia:

Eu: Não, ele não me disse isso
**: disse, disse
Eu: Ele não me disse nada disso
**: Disse, disse
Eu: Se me tivesse dito isso, é óbvio que eu já lá teria ido.
**: Mas ele disse
Eu: Não disse
**: Disse, disse

E foi isto... fiquei muito mais descansada por hoje não ser o Dia da Criança (not)

Realmente...

Já não bastava eu estar "a braços" com um problema do camandro, ter ainda muitos problemazinhos "à volta", o meu pai contou-me ontem que está com um problema por causa de uma herança de familia.
Por miúdos, isto quer dizer que vai haver "molho" de amanhã a 8 dias lá na terra, porque as pessoas não podem fazer o que lhes dá na gana e passar por cima do respeito às outras, muito mais sendo familia não é assim?

Gostava de lá estar, mas a minha mami conta-me tudo depois!

Só a mim...

A "bela" genética, que herdei da minha familia "manda" que eu pinte o cabelo.

Ora bem, inicialmente optei por pintar no cabelereiro, mas comecei a chatear-me com o ter que marcar hora e depois não havia vaga para o dia e o horário que me dava jeito, era o tempo que lá ficava à espera (mesmo com marcação!), era o tempo que demorava a fazer aquilo tudo e por fim o sofrimento de fazer o brushing, o que eu não vou nada à bola.

Posto isto comecei a comprar a tinta no Hiper e pintar em casa. Primeiro era a minha mãe, que mo pintava, mas como eu sou daquelas pessoas que detesta estar dependente dos outros, comecei a "ajeitar-me" a pintar.

Em algumas vezes uso tintas com amoníaco e outras vezes sem amoníaco, de modo a não estragar tanto o cabelo. A tinta por si só, já o estraga, mas fico com a consciência mais leve, quando uso uma tinta mais "saudável".


Isto tudo para dizer que ao querer experimentar uma marca diferente, daquela que uso normalmente acontece…